shutterstock_129213182

Como viajar sem pagar excesso de bagagem

Quem nunca enfrentou dificuldades em se adequar com o peso das malas numa viagem? Isso aconteceu com a gente quando decidimos tocar o projeto da Rodar Mundo. Estávamos levando nossas vidas para outro lugar dentro das malas. As vezes você quer aproveitar uma promoção mas nem sempre o voo sai do aeroporto mais perto de você, como no caso do Brasil a maioria dos voos saem de São Paulo. Quando compramos nossa passagem para Dubai não foi diferente, o voo também iria sair de SP e no caso teríamos de comprar uma passagem de Navegantes para SP. No voo internacional você pode levar até duas malas de 32kg e no doméstico apenas uma mala de 27kg (existe exceções para clientes vips). Imagina só, você encontra uma passagem super barata para fazer aquela viagem de seus sonhos mas não pode comprar porque você vai ter que comprar um voo separado para fazer a conexão nacional com um limite de uma mala de 27kg por pessoa. Já pensou, você voltando de Orlando cheio de bagulhada que comprou por lá, tendo que pagar excesso na conexão até o seu aeroporto de destino final? NADA legal. Já que o excesso de bagagem geralmente é de 0,5% da tarifa cheia por quilo.

Trocando em miúdos: 0,5% DO VALOR DE UMA PASSAGEM COMPRADA NA HORA DO EMBARQUE X O PESO DE SUA MALA

Vou pegar nosso exemplo. Íamos de Navegantas (NVT) até São Paulo (GRU). Nosso limite era de 27 quilos por pessoa e tínhamos uma mala de 25 quilos a mais. Ai você pensa “Ah, mas meio por cento nem é tanto também…”. Certo. Liguei na companhia aérea e me informei sobre a “tarifa cheia”. Ela é o valor da passagem comprada no momento do embarque, então nunca da para saber qual vai ser o valor do excesso mesmo antes de fazer o check-in e despachar as malas. Isso me deixava bem desconfortável, não saber o quanto realmente iria pagar pelo excesso. Ok. Perguntei então qual seria o valor da tarifa cheia naquele momento em que falava com o atendente. Ele me respondeu que era de dois mil reais. Bom, meio por cento de dois mil reais é cem reais, vezes 25 quilos… Isso mesmo, 2.500,00 reais DOIS MIL E QUINHENTOS REAIS de excesso de bagagem até São Paulo. Para ter uma ideia o custo de uma passagem naquele dia era de 700 reais e se eu comprasse naquele momento teria direito a mais 27 quilos e uma poltrona a mais no avião pra ficar revezando durante a viagem. Ou ainda com esses 2.500,00 reais eu comprava mais 3 lugares, tinha direito a mais 81kg de malas e com o troco ($400) comprava um pão de queijo e um Nescau no aeroporto. SEM SENTIDO ALGUM! Não gosto de coisas que não fazem sentido. Fiquei super irritado. Mas descobri um jeito de economizar ainda mais sem sentido. Como? Contratando frete aéreo da própria empresa aérea que eu estava viajando para mandar a mala no meu voo. Ai eu pergunto, PRA QUÊ ISSO?!

Ok, passado a raiva, entrei no site da GolLog – já que eu nós íamos de Gol – e entrei em contato para um orçamento.  Se eu levasse até o ponto físico deles o custo seria de 150 reais. Um valor muito mais razoável para levar uma mala de 25kg até São Paulo. Eles tem unidades em muitas cidades do país e podem fazer coleta (com custo adicional) no seu local. Só recomendo levar a mala para eles 48 horas antes do seu voo e informar que você vai retirar no aeroporto. Ai eles tem tempo para fazer toda burocracia de mandar junto com seu voo e quando você chegar no seu destino ela estará lá te esperando. Se for na volta funciona igual. Eles possuem agências dentro de todos os aeroportos e fazem entrega pra você na sua casa e, como no meu exemplo, vale MUITO a pena!

Não deixe a companhia aérea ganhar o dinheiro do excesso de bagagem de você, excessivo é o valor que eles pedem pra fazer isso! Essa é uma opção simples e acessível a todos que compram sua passagem nacional separada da passagem internacional ou até mesmo se você só que fazer um voo doméstico e levar mais bagagem. Espero ter ajudado. Se ainda tiver dúvidas entra em contato com a gente!